4 dicas para economizar e ganhar dinheiro de volta nas compras em farmácias

Provavelmente você já ouviu aquelas famosas perguntas dentro das farmácias: “Você pode me passar seu CPF para ver se tem cadastro na loja?” ou “Você quer CPF na nota?”, perguntas simples e que nos remetem a uma palavra mágica: DESCONTO.

Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) de 2012 registram as despesas médias mensais com saúde da família brasileira:

Saúde

Nota-se que cerca de 47% desses gastos são com a Compra de Remédios. O restante se divide em planos de saúde e outras despesas que representam menos de 5% cada, como consulta e tratamento dentário, consultas médicas e hospitalização, segundo fonte do IBGE.

Quem é que não gostaria de adquirir um bom desconto em medicamentos? Principalmente em medicamentos que utilizamos muito no dia a dia.

Existem inúmeras vantagens em possuir um cadastro nas redes de farmácias e colocar o CPF na Nota Fiscal.

Conheça as vantagens e também como conseguir seu desconto:

1 – Desconto direto da farmácia

Grande parte das farmácias atualmente possuem plano de fidelidade para as pessoas que  possuem cadastro com a loja. Informando o CPF na compra, essas farmácias conseguem gerar descontos e vantagens:

  • Para os Idosos (geralmente dependem mais de medicamentos do que as outras faixas etárias);
  • De acordo com as compras que os consumidores fazem na farmácia e sua frequência, ele vai ganhando cupons de descontos em alguns medicamentos mais comuns ou até mesmo em perfumaria;

Os descontos variam de 5% até 90% dependendo do tipo de medicamento!

2 – Desconto através de Convênios Médicos

Os convênios médicos oferecem descontos de até 40% nos medicamentos.

Para obter seu desconto basta confirmar se seu plano oferece esse benefício. Atualmente grande parte dos convênios oferecem esse benefício.

Caso seu plano tenha esse benefício, você precisa apresentar a sua carteirinha médica no momento da compra nas farmácias.

3 – Descontos Laboratoriais

Existem centenas de laboratórios que oferecem descontos em certos medicamentos.

Para aproveitar desse benefício, você precisa realizar o seu cadastro por telefone ou pela internet. Depois forneça o número do seu CPF no momento da compra em farmácias ou apresente o cartão que alguns laboratórios enviam para a sua residência para conseguir o desconto, que varia entre 10% à 60%.

4 – Aplicativos que devolvem dinheiro das suas compras (dinheiro de volta / cash back)

Através do seu cadastro na farmácia e passando o seu CPF no momento da compra, você consegue vários descontos em medicamentos. Mas existem também os programas e aplicativos que te devolvem parte dos gastos em cada compra!

Essa é uma ótima forma de recuperar uma graninha! Smiling-Face-With-Sunglasses-Emoji-Classic-Round-Sticker

A Secretaria da Fazenda do estado de São Paulo, desenvolveu o programa Nota Fiscal Paulista, que é uma forma de incentivar os consumidores a solicitarem suas notas fiscais e em troca disso o governo dá a chance de você receber até 30% do ICMS (imposto cobrado pelas mercadorias), proporcional ao valor da nota fiscal.

Para acompanhar seus créditos e os sorteios mensais, baixe o aplicativo CPF na Nota, clicando aqui!

Existem aplicativos, como o “Dinheiro na Nota, em que você envia fotos de suas notas fiscais que contém o seu CPF e em troca você ganha dinheiro. Para se cadastrar no “Dinheiro na Nota” clique aqui

Em um momento de crise econômica no país é muito importante pensar nas formas de economizar e também de conseguir guardar algum dinheiro.

De qualquer maneira todos precisam realizar compras de medicamentos no dia a dia. Sem os descontos, sem os programas e aplicativos que te devolvem créditos pelas notas fiscais, seu dinheiro é gasto, os impostos são cobrados e você não receberia nada de volta, mas agora você tem a oportunidade de economizar, receber parte dos impostos que você paga, pode concorrer a prêmios e ainda cumpre seu papel de cidadão ajudando a combater a sonegação de impostos, tudo isso com o dinheiro que é gasto no cotidiano!

Você não quer ficar de fora, não é mesmo?